segunda-feira, 28 de maio de 2012

Semana do poeta: Clarice Lispector - Parte I



"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."


Clarice Lispector nasceu em 10 de dezembro de 1920, em Tchetchelnik, na Ucrânia, quando sua família emigrava em direção à América. Recebeu o nome de Haia Lispector. Foi a terceira filha de Pinkouss e de Mania Lispector. 

No ano de 1922, seu pai consegue em Bucareste, um passaporte para toda a família no consulado da Rússia. Em fevereiro, foram para a Alemanha e, no porto de Hamburgo, embarcaram no navio "Cuyaba" tendo destino o Brasil. Chegaram em Maceió no mês de março do mesmo ano e foram recebidos por Zaina, irmã de Mania, e seu marido e primo José Rabin, que viabilizara a entrada de sua família no Brasil mediante uma "carta de chamada". por iniciativa de seu pai, à exceção de Tania (irmã) - todos mudaram de nome: seu pai passou a chamar-se de Pedro, Mania passou a ser Marieta, Leia (irmã) passou a ser Elisa e Haia chamou-se Clarice. Pedro passa a trabalhar com Rabin, já um próspero comerciante.

No ano de 1925, a família mudou-se para Recife, Pernambuco, onde seu pai pretende construir uma nova vida. A doença de sua mãe, que ficou paralítica, faz com que sua irmã Elisa se dedique a cuidar de todos e da casa.

Em 1928, Clarice, passa a frequentar o Grupo Escolar João Barbalho, naquela cidade, onde aprende a ler. Durante sua infância a família passou por sérias crises financeiras.

Fonte: Releituras

Nenhum comentário:

Postar um comentário