terça-feira, 19 de julho de 2011

Vinhos e sua conservação

Para aqueles que não só gostam mas se preocupam com a qualidade do produto, tem o vinho como um ser vivo: que nasce, evolui e morre. Pois as substâncias que compõem esta bebida podem se degradar naturalmente com o tempo ou mesmo em condições inadequadas de conservação. Precisa-se entender que por ser uma bebida extraída da natureza, ela é muito delicada.

Segue algumas dicas de cuidado com a conservação:

  • O oxigêncio é considerado o inimigo número um do vinho. Quando exposto ao mesmo, aceleram-se todos os processos de degradação, ou seja, oxidação e avinagramento. O ideal é manter a garrafa em posição horizontal, para que o vinho fique em contato com a rolha, evitando que esta resseque e permita que o ar entre.
  • A temperatura deve ser o mais constante possível, não sofrendo mudanças bruscas. A ideal é em torno de 14 a 18 graus. Após aberto, evite colocar a garrafa na porta da geladeira devido a alteração constante de temperatura. Importante: Apesar do frio da geladeira desacelerar um pouco o processo de degradação, ela já está ocorrendo devido o contato com o ar.
  • A umidade pode causar o aparecimento de mofo no rótulo e na rolha. Pouca umida pode secar e encolher a rolha, onde poderá aumentar o contato com o ar, o que pode estragar o vinho. O ideal é procurar mantê-la em 75%.
  • Mantê-lo no escuro é o ideal, pois a luminosidade pode acelerar o processo de degradação.
  • Deve-se evitar locais de alta vibração, depridações (próximos a motores ou até de geladeiras).
  • Evitar lugares onde tenha odores fortes como fumaça, óleo, material de limpeza.
  • Procure anotar em uma agenda ou caderno o que e quando guardou.
Para quem não possui uma adega climatizada, as dicas acima podem ser consideradas ideais para aqueles que procuram compra e degustar o vinho no prazo de seis meses, conforme a safra. No mercado, pode-se encontrar diversas adegas climatizadas e para todo gosto e bolso, para quem se interessa vale à pena uma pesquisa.


Santé!

Fonte de consulta:
Miolo


Nenhum comentário:

Postar um comentário