sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Decálogo do bom ânimo



  1. Dificuldades? Não perca tempo, lamuriando. Trabalhe.
  2. Críticas? Nunca aborrecer-se com elas. Aproveite-as no que mostrem de útil.
  3. Incompreensões? Não busque torná-las maiores, através de exigências e queixas. Facilite o caminho.
  4. Intrigas? Não lhes estenda a sombra. Faça alguma luz com o óleo da caridade.
  5. Perseguições? Jamais revidá-las. Perdoe esquecendo.
  6. Calúnias? Nunca enfurecer-se contra as arremetidas do mal. Sirva sempre.
  7. Tristezas? Afaste-se de qualquer disposição ao desânimo. Ore abrançando os próprios deveres.
  8. Desilusões? Por que debitar aos outros a conta de nossos erros? Caminhe para frente, dando ao mundo e à vida o melhor ao seu alcance.
  9. Doenças? Evite a irritação e a inconformidade. Raciocine nos benefícios que os sofirmentos do corpo passageiro trazem à alma eterna.
  10. Fracassos? Não acredite em derrotas. Lembre-se de que, pela benção de Deus, você está agora em seu melhor tempo - o tempo de hoje -, no qual você pode sorrir e recomeçar, renovar e servir, em meio de recursos imensos.
Pelo espírito de André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier - Livro Coragem, editora CEC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário